Como Podemos nos Reinventar e Avançar no Negócio do Turismo? Uma Alternativa Contributiva

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Por: Hilário Ängelo Pelizzer 1

“Nada voltará a ser como era antes.

Mas, tudo pode ser melhor como nunca foi antes”. (Sem autoria)

A grande  questão é saber  de como reiniciar?

Qual será o maior Problema?

Como dinamizar as potencialidades que existem nas Empresas  e gerar outras que possam agilizar as ações empresariais pós-pandemia?

Como implementar, nas empresas,  a gestão do conhecimento e das competências de forma simultânea?

Encontramos muitos estudos avançados que precisam ser aglutinados num só processo de gestão. Temos estudos a respeito das competências do Séc. 21, que pouco sabemos de como implementá-las nas organizações e nas universidades, temos ainda os estudos recentes focados na inteligência artificial, inteligência competitiva inteligência espiritual, espiritualidade no mundo corporativo (uma inovação) e, muitos não acreditam neste novo perfil de gestão ativa/ubiquação/sensitiva a que estamos adentrando no mundo dos negócios, neste Séc. 21.

A Via Sestur atua no mercado há 45 anos, sempre pautada em serviços de treinamento, assessoria e consultoria técnica em turismo. Desenvolveu, nos últimos 30 anos,  uma técnica metodológica criativa/ativa disruptiva  interdisciplinar cognitiva denominada de SIP-Seminário Interdisciplinar de Instrução Permanente – no formato presencial ou via On-line, com a notável marca de engajamento dos participantes, por evento,  de 95% a 100%, comprovadamente.

 A base científica do SIP repousa nos  princípios ou pressupostos da pedagogia, andragogia, heurística/heutagogia, resiliëncia, idiossincrasia (competências inatas de cada indivíduo) e pela alternância do poder ou o poder distribuído entre todos (panto-iso-cracia), simultaneamente. O SIP começa pelos  Problemas e procura gerar uma solução compartilhada entre todos os envolvidos (internos e externos), sempre no microsocial..

O SIP, ainda,  efetiva e implementa os 3 domínios da gestão das competências, na sua plenitude, ou sejam: o cognitivo, o intrapessoal e o interpessoal(**). Por sua vez,  o novo cenário requer um entrosamento refinado e integrado entre todos os colaboradores, parceiros e fornecedores de forma profissional e simultânea.  Assim sendo, podemos realinhar os problemas da organização com a conjugação de esforços de forma objetiva, prática, baixo custo e com resultados que interessam a todos.

O que gera um SIP?

O SIP, na prática, se constitui num evento e o que gera um evento?

Podemos  afirmar que qualquer encontro profissional/comercial  de curta, média ou longa duração. Assim podemos definir:

Como retornar as atividades pós-covid-19.  Seleção de pessoal pós-covid-19. Discutir e avaliar a solução de problemas pontuais. Uma palestra (convidado interno ou externo). Mudança/ampliação no foco de negócios da organização. O pré-lançamento de uma nova campanha. Reuniões de trabalho com os parceiros ou fornecedores. Relatório mensal de vendas, novos negócios, etc.  Lançamento de um novo produto ou serviço… Treinamentos (online ou presenciais) com a metodologia do SIP.

Como Funciona?

Realizamos uma demonstração prática da metodologia – presencial ou via On-line, para até 30 pessoas escolhidas pela empresa, mediante um problema/tema/assunto/pauta pré-definido. No final  do SIP geraremos um Banco de Dados-BD´s (qualitativo/quantitativo) e não apenas um relatório. Repassamos aos interessados toda o processo ou procedimentos do SIP e treinaremos um coordenador da organização para dar continuidade aos SIP´s a serem realizados, com a nossa supervisão online ou presencial. A organização terá autonomia para desenvolver quantos SIP´s tiver necessidade ou interesse, gerando para cada encontro o Banco de Dados-BD´s, qualitativo-quantitativo.

Assim sendo,  disponibilizamos ou compartilhamos nossa vivëncia, experiência e esta metodologia diferenciada ou disruptiva para apoiar os empresários que tiverem interesse em recomeçar de forma segura, profissional, inteligente e com novos olhares, agilizando o reingresso no seu negócio.

Sinceramente, muito obrigado e muita GRATIDÃO pelo que recebemos em 45 anos!

Hilário Ängelo Pelizzer, DSc

Diretor e  Mentor da Metodologia do SIP

(**) Figura das Competëncias

As competências foram divididas em três grandes domínios. O primeiro deles é o cognitivo, que é aquele que envolve estratégias e processos de aprendizado, criatividade, memória, pensamento crítico; é o que está relacionado à aprendizagem mais tradicional. Segundo os autores, essa é a dimensão em que se tem uma oferta mais farta de pesquisas e, por isso, há claras evidências de que o bom desempenho nessa área traz bons resultados posteriores na vida do aluno. Os outros dois domínios, muito menos estudados, são o intrapessoal e o interpessoal. O intrapessoal tem relação com a capacidade de lidar com emoções e moldar comportamentos para atingir objetivos. Já o interpessoal envolve a habilidade de expressar ideias, interpretar e responder aos estímulos de outras pessoas. Os três domínios, no entanto, não são estanques. Existe uma interseção entre eles que envolve habilidades que podem estar em mais de um domínio, conforme imagem a seguir. (fonte: NRC- National Research Council– E-Book “ Educação para a Vida e para o Trabalho:”, 2012).

Apoio logístico: João Roberto Fernandes

  1. Diretor do Cestur/Via Sestur desde 1975. Atua no Turismo desde 1969 (51 anos). Professor Universitário desde 1.975 e ex-prof. do curso de Mestrado SS em Hospitalidade da UniAM (Ex-UNiBERO, PUCAMP e Pe. Manoel da Nóbrega). Autor de vários artigos em revistas especializadas. Autor de  5 livros de Turismo. Membro da Abrajet-SP . Autor da metodologia disruptiva ou técnica denominada de SIP. Mestrado SS e Doutorado em Turismo pela Fundação Escola de Sociologia e Política de SP-USP/Universidade de São Paulo. (O 1º. Doutor em Turismo do Brasil). Atualmente Diretor Via Sestur e Prof. Fatec-SP/Curso Superior Tecnológico em Gestão de Turismo (3 disciplinas: Transportes no Turismo – Agëncias de Turismo – Planejamneto, Projetos e Organização do Turismo).
  2. Fontes: 2.1. Acesso ao livro: Website:  https://www.nea-edicoes.com + Catálogo + acesso posição no. 12. e-mail:t.carmo@nea-edicoes.com – Editora: Novas Edições Acadëmicas-NEA (ISBN:1 3:978-9-70756-0)

 

Outras Notícias